27 de set de 2008

Combat Arms

Olá, caros e poucos freqüentadores do Reclusão Social. Ainda que eu acredite que poucos tenham percebido um considerável intervalo de tempo entra minha última e minha presente postagem, também eu acredito ser aqui cabível uma explicação.

E meus motivos não são dos mais nobres. Estou viciado.

Combat Arms é um FPS bem normalzinho (paaaarticularmente prefiro "The Duel", mas a gurizada começou a jogar o Combat Arms e eu me afundei junto), porém muito divertido, como um bom FPS deve ser. A jogabilidade é muito empolgante, e considero também válido citar que os servidores não deixam a desejar. Até agora não fui desconectado nenhuma vez no meio de uma gloriosa batalha.

O esquema de compra de itens também é digno de menção. As armas são adquiridas para uso durante um determinado período de tempo, e é relativamente fácil obter-se o "dinheiro", ou seja, não rola de fazer cagada e gastar um precioso gold em uma bugiganga inútil e não ter como voltar atrás.

Acredito que seja correto afirmar também, que trata-se de uma evolução do tão famoso "CS". ACREDITO, pois nunca joguei CS. Sim. Sei que sou uma aberração do mundo nerd.

Enfim, o tempo urge, e tem um monte de gringo esperando pra levar headshot. Convido todos a fazer o download do jogo e deixar o nome do personagem nos comments ou algo assim, para que possamos jogar juntos. Gogogo.

*Detalhe: cuidado ao criar o profile do seu personagem. Este é limitado a um por conta. Ou seja, não tem de trocar nome ou criar um "alt". Não dá nem pra deletar o char pra criar um novo. Só criando outra conta.

22 de set de 2008

Eisenbahn - Weizenbock

De todas as cervejas "puras" produzidas no Brasil, a Eisenbahn é uma das mais acessíveis. Por pura, quero dizer que não contém antioxidandes e conservantes etc etc, como as populares pilsens, tão consumidas no país. Por aproximadamente R$3,80 a long neck (o.O), dá pra comprar uma meia-dúzia ocasionalmente e se divertir.

Photobucket

Minha nova querida é a Weizenbock. Bock de trigo. Com 8,0% de graduação alcoólica, é uma pancada! E desce bem redondinha, parece que o cara tá tomando uma das habituais.

É uma cerveja turva e amarga, com a espuma um pouco mais escurecida do que estamos habituados a ver, mas possui alguns laivos de sabores doces, com uma coloração âmbar, um pouco mais clara do que uma Coca-Cola.

Recomenda-se o consumo com pratos PESADOS. Carne de caça, embutidos de suíno etc etc... mas a bem da verdade, acho que ela vai bem em qualquer ocasião, inclusive desacompanhada.

Para assegurar a congruência da presente postagem, submeti-me à provação de abrir e degustar uma belezinha dessas enquanto escrevo, portanto... SAÚDE.

20 de set de 2008

Alma de Farrapo!

20 de Setembro, ao contrário do que muitos pensam, não é o dia da proclamação da República Riograndense. 20 de Setembro foi o dia escolhido pelos farroupilhas separatistas, desagradados pelo governo dos imperialistas, para a tomada militar de Porto-Alegre, no ano de 1835, marco inicial da Revolução Farroupilha.




O hino do Rio Grande do Sul, carregado de sentimento, remete-nos a um povo sofrido, mas que não se entregou, e conseguiu perseverar. Não tá morto quem peleia!!

Hoje é 20 de Setembro. É dia de encher a cara, comer carne assada e honrar a nossa bandeira. Parceiros de outros estados estão todos convidados a festejar conosco.
*O vídeo do hino eu vi primeiro no Quem Matou a Tangerina?, que está com uma excelente série de postagens sobre a cultura gaúcha nessa semana farroupilha.

15 de set de 2008

Watchmen: um achado

Pois é, já podemos perceber indícios do frenesi instaurado pelo ainda longíquo lançamento do filme. O trailer e os cartazes apontam para o que parece ser um excelente filme. Parece ser verdadeiramente embasado na HQ, com aquela mesma atmosfera, e isto por si só já basta para torná-lo excelente. Refiro-me a Watchmen.

 border=


Aos que não conhecem (aguardem, pois daqui a alguns dias vai ser o assunto do mainstream), trata-se da grande HQ escrita pelo mito Allan Moore.

Infelizmente, nunca pude terminar de ler a edição de 12 volumes lançada no Brasil. Acho que parei pela décima, devido a um sinistro contratempo (li os volumes impressos nas férias, quando um amigo meu me convidou a visitá-lo na praia. Um dia fomos à praia, e eu, por preguiça ou simplesmente burrice, não passei protetor solar nos meus pés. Passei o dia inteiro cozinhando no sol de verão. Na noite, meus pés pareciam inchados, o que piorou no dia seguinte, e mais ainda no próximo. Parecia que eu estava com elefantíase nos pés. Por este motivo, tive que retornar ao lar, e não me foi possível concluir a leitura de Watchmen).

Com o crescente alarde a respeito do lançamento do filme, decidi-me a recomeçar e finalizar a leitura da "novel". Como não sou mto chegado em ler scans, fui atrás de preços. A presente edição em comércio no Brasil, divide a HQ em 4 volumes (onde cada um contém 3 dos volumes originais), ao salgado preço de aproximadamente R$47 cada.

PORÉM, cavando mais fundo nos calabouços da Livraria Cultura encontrei um tesouro.



Sim. Trata-se de uma edição em volume único de Watchmen, importada, sem o empecilho de uma tradução mal-feita. O preço? R$49,98. E vejam só que desgraçados. Há uma semana atrás, quando fiz a encomenda, o preço era de R$44. Paguei R$49 para ele ser entregue na porta de minha moradia por um motoboy. Agora, talvez devido ao lançamento do filme, ele aumentou, e provavelmente seguirá aumentando. Aos que curtem HQs, ótima oportunidade.

Lembrando que eu não ganhei um puto pila da cultura pra escrever isso aqui, mas a oportunidade é muito boa.

9 de set de 2008

À Prova de Tudo

Este é um divertidíssimo e instrucional programa que passa (ou passava, não sei) no Discovery Channel. O apresentador Bear Grylls é largado em algum lugar, isolado da civilização (algumas vezes mais distante, outras menos), e mostra como sobreviver, basicamente apenas com uma faquinha e com uma pederneira.

Bear é um ogro. Um troll da floresta! Com ele não tem frescurinha. Para manter suas forças, o ser humano deve nutrir-se e hidratar-se. Porém, em um ambiente hostil, a comida não vem por tele-entrega.


Proteína pura...

É certo que, em algumas situações, há um certo nível de simulação. Mas o objetivo do programa não é pegar em vídeo a morte do apresentador. Denovo: o programa tem como objetivo mostrar às pessoas como proceder caso estas se encontrem em situações semelhantes.


Aqui Bear pega o aperitivo...

Deve-se saber como e onde procurar. "On the wild, if you don't kill, you don't eat."


... para depois pescar o prato principal.

Se me deixar sem janta, acho que encaro qualquer uma dessas iguarias... mas aqui chego no meu limite:


Com cachaça se pá fica bom...

6 de set de 2008

Japonês Galanteador

Dizem que para conquistar uma mulher, é preciso atingir seu coração. O vídeo a seguir, nos mostra a maneira mais carinhosa e respeitosa de se conseguir isso. Certamente, não há mulher que resista a este tipo de "intervenção amorosa".

3 de set de 2008

The Corrs - Toss the Feathers

Para alegrar o dia dos queridos e poucos freqüentadores do Reclusão Social, vou largando aqui um vídeo de umas gostosinhas tocando um folk celta. Entretenimento de primeira. Não canso de rever:



Toss the Feathers é uma música que faz parte do folclore irlandês, de autoria desconhecia, e interpretada/gravada/regravada por diversos artistas diferentes.

Os instrumentos mais característicos do vídeo são a "flauta irlandesa" (tin whistle), o "bodhrán" (instrumento de percurssão pouquíssimo conhecido no Brasil), e o violino, nesta feita chamado de "fiddle" ao invés de "violin". Na verdade, não sei ao certo se há diferença entre os dois. A única afirmação que encontrei ao pesquisar sobre o assunto que efetivamente diferencia os instrumentos, foi a de que um "fiddle" possui a ponte mais achatada, o que permite que o arco toque 3 cordas ao mesmo tempo para que se formem acordes. Entretanto, muito mais presente foram argumentos que colocam o "fiddle" e o "violin" no mesmo patamar: "Um 'violin' é guardado num case, um 'fiddle', num saco de farinha." Isto demonstra a origem "caipira" de "fiddle". O que concluo é que trata-se de uma questão de abordagem. Um músico do folk toca um "fiddle". Um músico erudito de conservatório, toca um "violin". Eu não toco merda nenhuma =(