6 de jan de 2009

Melhores jogos de plataformas Nintendo 2008

2009 chegou e agora é a hora de eleger os melhores jogos na minha opinião para os videogames atuais da Nintendo. Não sei se alguém se importa com a minha opinião, mas é uma desculpa para eu atualizar o blog HAUEHAUehaUHEAeahU. Abaixo segue os jogos.

Melhor jogo de Nintendo Wii - Super Smash Bros Brawl


Apesar da nerdaiada fissurada em torneios de Smash Bros preferir a versão do Nintendo Gamecube, Super Smash Bros Brawl venceu facil o ano de 2008 como o melhor jogo de Wii(eu prefiro o Super Smash Bros Brawl \o/). Os gráficos são ótimos(no nível de Super Mario Galaxy para melhor), jogabilidade melhorada(o desvio aereo foi melhorado, possibilidade de pegar itens no ar e a possibilidade de alterar configurações no controle), mais personagens(35), mais cenários(41), músicas de grandes herois do video game music(como Motoi Sakuraba, por exemplo, responsável pela trilha sonora de RPGS japas como Valkyrie Profile, Golden Sun e toda a série Tales of) e diversas referências nerds da própria Nintendo(exemplos: o Super Smash de Donkey Kong ele utiliza o mesmo bongo utilizado como controle para se jogar Donkey Kong Jungle Beat, um dos melhores jogos de Gamecube; poder controlar ROB, um acessório inventado pela Nintendo 1985 para ajudar a vender o primeiro Nintendo como um brinquedo nos Estados Unidos; e os diversos Assist Trophies que fazem referencias de vários jogos, sendo que muitos deles nem foram lançados no Ocidente). É um jogo realmente muito viciante e também o jogo mais jogado em campeonatos de Wii. Uma das novidades desta versão é o novo modo para 1 jogador. Este novo modo tenta contar a história do jogo e também apresenta diversas animações de muito boa qualidade. Não se compara como o modo multiplayer, mas mesmo assim diverte bem mais que os modos para 1 jogador das outras versões de Smash Bros. Dos novos personagens se destacam Zero Suit Samus(bem gostosa por sinal e muito admirada pela galera Nerd fã de torneios de Smash), Pokemon Trainer(personagem semelhante a Ash do seriado Pokémon. Ele controla os Pokémons Squirtle, Ivysaur e Charizard. Para escolher o Pokémon tem que ser usado o comando para baixo e o botão B durante a luta), Sonic(eterno rival do Mario na época de glória dos 16 bits), Snake(utiliza de armamento pesado como bazucas e granadas. No seu Super Smash, Snake fica em primeira pessoa podendo atirar em tudo que tiver pelo cenário). Os cenários são incriveis. Os meus prediletos são o do jogo Wario Ware, que rola minigames no meio da luta; a do Star Fox(só ver para entender, é de chorar de tão foda) e o Final Destination(que é bem boa para jogar nos campeonatos e conta com um visual mega psicodélico). Se não tem ele, compra ele logo. Melhor jogo de Wii e também melhor jogo de 2008, na minha humilde opinião.

Outros bons jogos que sairam para o Wii em 2008:
Mario Kart Wii(depois de Smash Bros Brawl este é o jogo que mais joguei em 2008 no Wii), De Blob(um jogo bem tranquilão para jogar horas), No More Heroes(uma especie de GTA japonês), Okami(quebra um bom galho, enquanto não sai um novo Zelda) e Pro Evolution Soccer 2008(reinventou a jogabilidade saturada do genero transformando na melhor versão de Winning Eleven já criada). Tatsunoko Vs Capcom também é muito foda, mas infelizmente só saiu no Japão e com isso não funciona nos Wiis americanos(parece que tem uma maneira de fazer este jogo rodar no Wii americano. Quem procura no Google acha ahuehaueha).

Melhor jogo de Nintendo DS - Castlevania Order of Ecclesia


Este jogo foi o jogo de Nintendo DS que eu mais joguei este ano. É um Castlevania legitimo e dos bons. A jogabilidade foi totalmente reinventada podendo o jogador escolher entre diversos tipos de armas deixando a jogabilidade bastante variada. Podemos deixar a personagem mais ofensiva ou defensiva, dependendo da escolha do jogador. Shanoa, a personagem principal deste jogo utiliza os poderes dos Glyphs, os nomes das armas e das tattoos da personagem principal. Por falar em personagem principal, Shanoa da um banho em qualquer outro personagem principal da série. Mal fala no jogo inteiro, é uma morena bem gostosa e de olhos claros, tem cabelos bem compridos, sofre de amnesia e tem diversas tattos HUAEAHuehaUEAhuehaUEHA. Muito melhor que os protagonistas metrosexuais de antigamente hAUEHAuehaEUAheuaHUEA. Voltando a falar do jogo, este está com gráficos 2d impecáveis, jogabilidade excelente, trilha sonora muito foda(Castlevania Judgment para Wii, que é mais ou menos, também tem uma trilha sonora muito boa. Trilha sonora foda é uma das marcas da série). A ambientação melhorou muito, pois o jogo tem vários cenários interligados e sendo que só o ultimo é o castelo do Dracula. A maioria do jogo se passa fora do castelo(em todos os jogos anteriores, praticamente todo o jogo era dentro do castelo do Dracula). A dificuldade é muito alta, ao ponto de ter que se cuidar de não jogar o DS pela parede ao enfrentar pela 15º vez o mesmo chefe. Resumindo este é o melhor jogo de DS, bem hardcore tanto no estilo como na dificuldade. Compre já! aheuahueahueahueahu

Outros bons jogos que sairam para o DS em 2008:
Soul Bubbles(jogo 2d que utiliza muito bem a tela de toque), Rhythm Tengoku Gold(versão do DS de um dos melhores jogos de Game Boy Advance. Não chega a ser tão bom quanto a versão anterior, mas mesmo assim diverte muito), Bangai O Spirits(jogo bem hardcore da Treasure, uma das melhores empresas japas de jogos hardcore), Ninja Gaiden Dragon Sword(versão para DS das novas edições 3d de Ninja Gaiden. Qualidade impressionante e dificuldade extrema), Flower, Sun and Rain(adventure de Suda 51, o mesmo criador de No More Heroes) e Chrono Trigger(remake da versão do Super Nes, com animações da versão do Playstation e com dungeons extras. Se na época do Super Nes já foi um dos melhores RPGS de todos os tempos, no DS ficou ainda melhor já que as telas são menores deixando os gráficos ainda melhores).

Melhor jogo de Game Boy Advance - Mother 3


Este jogo foi lançado na verdade em 2006 pela Nintendo, só que nunca foi lançado no ocidente. Como é um RPG, é praticamente impossível jogar o mesmo se não entender bulhufas de japonês. Em outubro de 2008, foi lançada uma tradução por fãs da série, que aqui no ocidente é conhecida como EarthBound. Com esta tradução é possível jogar o jogo totalmente em inglês e com isso pode se ver a grandeza do mesmo. A história é muito foda, sem os tradicionais cliches de viagens no tempo, romances impossíveis e herois medievais. A história do jogo tem referências a morte de entes queridos, drogas, bebidas, mal tratos a animais e até de putaria. Tem até um personagem, logo no inicio do jogo, que é chamado o tempo inteiro de "dumb", ignorando o totalmente tirando ele para burrão e idiota. Acredito que este pode ser um motivos da Nintendo não ter o lançado no ocidente. Um outro motivo de não ter sido lançado no ocidente foi o lançamento do Nintendo DS, dois anos antes. Mesmo com o recente lançamento do Game Boy Micro na época, o GB Micro não conseguiu vingar pois a Nintendo vendia que nem água o Nintendo DS, que além utilizar as telas de toque, ter duas telas, microfone e ter um hardware mais robusto, tinha compatibilidade com os jogos de Game Boy Advance. Junto com o Mother 3, Rhythm Tengoku e a série Bit Generation nunca chegaram no ocidente, que é uma pena. Ótimos jogos que só sairam no japão. Voltando a falar do jogo, este é divido em diversos capitulos que narra a história de um protagonista diferente e contando a sua historia, e aos poucos vão se juntando aos outros personagens de outros capitulos. O visual é caricato, lembrando muito a série Manic Mansion, adventure clássico da Lucas Arts. A jogabilidade é muito simples e as lutas são influênciadas pelo ritmo da música. Todo inimigo tem um ritmo diferente e se apertado o botão no ritmo certo da música, mais acertos e danos é feitos no adversário. Como a tradução só saiu em 2008, considero este um dos melhores jogos deste ano e o melhor RPG com certeza. É uma pena que para joga-lo inglês em um Game Boy Advance ou Nintendo DS é obrigatória a utilização de flash cards, já que este nunca vai sair oficialmente inglês. É uma pena, pois um jogo deste tipo merecia a compra original certo, com caixinha e manual. Ou até mesmo uma edição do Game Boy Micro como saiu no japão que vinha junto o jogo e mais uma edição comemorativa do console, com as mesmas cores da caixa do jogo. Este é imperdivel.

2 comentários:

Klein disse...

beleza de post! deu bastante vontade de jogar o castlevania... agora eu ando de ferias, mas tenho jogado alguma coisinha,, uns jogos pouquinho mais antigos pra pc,,, depois posto alguma coisa

Anônimo disse...

pode cre lokao! eu to meio parado nos games. flw