7 de out de 2008

Brincadeira de Marmanjo

Que Crysis é extremamente pesado todo mundo já sabe. O que não é de comum conhecimento é a possibilidade de se brincar com editores de mapas e produzir resultados insanos como os do vídeo abaixo:




É impressionante... a física é extremamente realista... bem me lembro, assim que comprei meu PC, uma das primeiras coisas que fiz foi testar o então foco das atenções, Crysis: experiência deveras decepcionante... minha GeForce 8800 GTS não agüentou o tranco... o jogo estava cheio de "pop-ins" (quando as coisas aparecem simplesmente do nada na tela), e eu não podia jogar com todas as opções de qualidade de vídeo no máximo (o que fez com que o principal chamariz do jogo perdesse seu valor, uma vez que a jogabilidade não me pareceu das melhores).

"Mas em que espécie de máquina o sujeito está rodando essa simulação?" É a pergunta que logo nos vem à mente. Afinal de contas, são 3.000 barris de óleo voando ao redor do cenário ao mesmo tempo, cada um com suas propriedades físicas devidamente calculadas e respeitadas. Eis a máquina do sujeito:
Windows Vista 32 Bit
CPU: Core2 Quad CPU Q6600 @ 2.40GHz
RAM: 2.00 GB Patriot DDR2 2GB Kit, PC8500 1066MHz
Graphic: 1 x GigaByte NX8800Ultra, 768MB 2160/612MHz
NVIDIA GeForce 8800 Ultra


Ora, inferno! Que brincadeira de mau-gosto é essa? IMPOSSÍVEL.

Verdade... por isso, o autor do vídeo explica: o vídeo, segundo ele, foi renderizado "frame by frame"... é uma técnica comum para renderização de vídeos de simulações massivas de físicas. Na verdade, houve momentos em que o framerate real da simulação chegava a 0.2 fps, ou seja, 1 frame a cada 5 segundos!!! Somente após diversas quedas do sistema foi o autor capaz de obter o resultado que podemos prestigiar no vídeo. Parabéns pra ele pela persistência.

Um comentário:

André Bagual disse...

FODA!